Malleus Holoficarum

Em se tratando o Revisionismo do Holocausto Judeu de uma teoria completamente inválida, conforme depreendido das acusações dos antirrevisionistas, e já em consonância com a contextualizada dinâmica científica, não seria muitíssimo mais apropriado refutar publicamente esse movimento, assim considerado um ambiente de pesquisa franqueado de modo pleno para todos os envolvidos? Uma vez situado o debate no plano puramente intelectual (e ainda mais qualificado pela tecnicalidade dos detalhes desse evento), por que então os defensores da ostentada verdade se recorrem do Direito Penal como único meio à altura para se contrapor à suposta mentira? (Antonio Caleari, Malleus Holoficarum, p. 212)

Artigos da seção: Paradoxos afirmacionistas

Sistêmica incoerência: Liberté pour L´Histoire e a exceção de ilegitimidade


As diferentes gradações da revisão do Holocausto


Oposição à barbárie e reabilitação do Nacional-Socialismo: a equiparação da negação à justificação


A força da Lei em suplemento à capitulação intelectual